Propriedades da Linhaça.

  
Encontre aqui informações úteis e simples sobre saúde. Observe que o conteúdo é retirado de blogs da internet ou de emails que circulam na rede, nem sempre contendo a fonte científica. Portanto, trata-se, geralmente, do sábio "conhecimento popular".

Propriedades da Linhaça.

Mensagempor Mochileiro » Ter Jun 05, 2012 11:11

Em anexo, slides sobre Propriedades da Linhaça.
Anexos
propriedades_da_linhaca.pps
(207.5 KiB) Baixado 180 vezes
Mochileiro
 
Mensagens: 591
Registrado em: Dom Mai 27, 2012 11:40

Mais sobre a linhaça.

Mensagempor Mochileiro » Ter Jun 05, 2012 11:14

Em anexo, mais slides sobre linhaça.
Anexos
A linhaça.pps
(1.83 MiB) Baixado 183 vezes
Mochileiro
 
Mensagens: 591
Registrado em: Dom Mai 27, 2012 11:40

Ainda mais sobre a linhaça.

Mensagempor Mochileiro » Ter Jun 05, 2012 11:17

Em anexo, ainda mais sobre a linhaça.
Anexos
toda_a_verdade_sobre_a_linhaça.pps
(1.83 MiB) Baixado 174 vezes
Mochileiro
 
Mensagens: 591
Registrado em: Dom Mai 27, 2012 11:40

Re: Propriedades da Linhaça.

Mensagempor Mochileiro » Sex Ago 31, 2018 10:40

VANTAGENS E DESVANTAGENS DOS ÓLEOS OU AZEITES PARA SE USAR NA COZINHA


AZEITE VIRGEM:
Rico em gorduras monossaturadas (ômega-9), a opção feita a partir das azeitonas aumenta o HDL (colesterol bom), melhora a capacidade cognitiva e tem ação anti-inflamatória. É como se ele tirasse a gordura da corrente sanguínea e a levasse para ser metabolizada no fígado. Esse óleo está imerso em controvérsias sobre seu uso culinário: muitos especialistas dizem que por ter um ponto de fumaça (temperatura em que oxida) a 175 °C, ele não é tão adequado para frituras. No entanto, um estudo publicado no periódico International Journal of Food Studies mostrou que tanto o azeite de oliva extra virgem quando o apenas virgem não se tornam saturados com o aquecimento até 200 °C.

CASTANHA-DO-PARÁ, DE AMÊNDOA, DE MACADÂMIA, DE LINHAÇA, DE ABACATE:
Óleos de oleaginosas Apesar de muito caros, os óleos de castanha-do-pará, de amêndoa e de macadâmia são ricos em ômega-3, o que reduz a inflamação, melhora a pele, evita o desenvolvimento de Parkison e Alzheimer e ainda protege o o corpo de doenças cardiovasculares. Por causa de seu preço alto e da sua baixa estabilidade no calor, limite seu uso à salada e a alimentos crus. Por causa da rápida oxidação, vale guardá-lo dentro da geladeira em recipientes escuros. O mesmo raciocínio vale para as opções oriundas do abacate e da linhaça. Neste último caso, a semente ainda ajuda a prevenir os sintomas da menopausa e da TPM.

ÓLEOS DE SOJA, CANOLA E GIRASSOL:
Conhecidos comumente como óleos de cozinha, não recebem esse nome à toa. Além de serem produtos refinados --o que elimina parte de seus nutrientes e aumenta o risco de inflamação no organismo, a soja no Brasil geralmente possui agrotóxicos, enquanto a canola é uma semente transgênica criada pelo homem. As vantagens: o preço acessível e o ponto de mais elevado, em torno de 230 °C (um pouco menos para o óleo de canola), o que os torna mais recomendados o uso no fogão. Você pode acrescentar uma pequena quantidade de um deles junto a um óleo que tenha propriedades mais benéficas, mas não é tão resistente ao calor, como o azeite.

BANHA:
Proveniente do porco, ela dá um gostinho bem saboroso para os alimentos e é composta por 60% de gordura mono e polissaturada (as melhores!). Porém, se não for orgânico, o produto vendido no supermercado pode trazer no pacote substâncias que são péssimas para a saúde, desde as provenientes da alimentação do animal de cativeiro até os resíduos do processo de branqueamento e de retirada do odor.

MANTEIGA E MARGARINA:
Também rica em gordura saturada, a manteiga é um bom auxílio no preparo de doces, assim como o óleo de coco (de quem falaremos a seguir). Já a margarina não é tão natural, porque possui componentes que prolongam seu tempo de prateleira.

OLEO DE COCO:
Talvez esse seja o óleo que gerou mais polêmica nos últimos anos, inclusive neste mês, quando uma professora da Universidade de Harvard (EUA) declarou que ele seria a pior escolha na cozinha por ter em sua composição 80% de gorduras saturadas. Esse tipo de ácido graxo tem uma forma mais linear, o que facilita o acúmulo na corrente sanguínea e aumenta o risco de colesterol. A longo prazo, isso poderia causar AVC. Por outro lado, ele tem uma boa resistência ao calor e fornece energia instantânea, o que é ajuda quem vai praticar atividade física. Só que o óleo de coco não é tão fit quanto se imagina. Criou-se uma ideia de que ele reduz a gordura da cintura, porém a ciência nunca conseguiu comprovar essa relação.


Posso reaproveitar algum desses óleos? De jeito nenhum! Uma vez esquentado, o óleo perde sua propriedade. Reutilizá-lo só irá acumular mais substâncias tóxicas. Para descartá-lo, procure empresas que recolhem o produto em garrafas de plástico e o reciclam para transformá-los em sabão.

Fritar é sempre ruim?
Independentemente do tipo de óleo, comer fritura faz com que você consuma mais gordura. O mais recomendado para a saúde é refogar, assar ou grelhar carnes e legumes.

Fonte:
https://vivabem.uol.com.br/noticias/redacao/2018/08/31/qual-oleo-devo-usar-na-cozinha-veja-as-vantagens-e-desvantagens-de-cada-um.htm


Em resumo, o melhor óleo parece ser a banha 100% natural de porco criado com comida orgânica.
Mochileiro
 
Mensagens: 591
Registrado em: Dom Mai 27, 2012 11:40


Voltar para Saúde

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes

cron